caixa de pendências

Dias desses acordei bem nostálgica – acho que por conta de tudo que venho passando.
Pensei muito sobre como eu era na adolescência, lembrei de cada bobagem.... Daí vi uma antiga amiga dessa época online no facebook, e fui bater um papo com ela. Ela me fez lembrar que já se passaram 10 anos, dos nossos tempos de adolescência. 
E não posso mentir – isso me assustou muito! Como assim já se passaram 10 anos? Como eu não notei? E todos os sonhos que eu tinha naquela época, porque ainda não se realizaram?

Sabe, eu sei que mudei muito, de lá pra cá. Mas é verdade que eu não senti o tempo passar! Ainda me sinto aquela menina confusa e assustada que colecionava sonhos!

E agora 10 anos depois olho para a minha “caixinha” de pendências e noto que só faz aumentar! E como assim? Por onde andei nesses 10 anos? Por que deixei chegar a esse ponto?

Isso me dá um desespero danado! Olhar e ver que tenho que correr a trás de todo esse “prejuízo” me dá um medo e me trava. Eu quero agir, quero fazer acontecer! Mas o medo, o desespero não me deixa levantar da cadeira. O pior de tudo que eu sei que sou capaz, e sei também que posso vencer o que está me travando. Mas não consigo! Não consigo, de verdade. Tem dias que tento, mas logo ele me puxa de novo e me faz sentir ainda mais medo, ainda mais desespero e torna a me travar.


E a cada dia que isso acontece, me torno uma pessoa ainda mais vazia. Acredito que as coisas só não estão piores pra mim, por conta desses dias que tento, mesmo que me travando depois. Eu tento me distrair e não pensar. Faço um post para o blog, assisto uma serie, estudo... e assim vou distraindo minha mente, para não ficar pior do que já está. 

Escrever também tem me deixado melhor. Por pra fora um pouco dos meus sentimentos, dos meus medos... Não sei bem como falar, conversar e contar essas coisas pra alguém. Sempre acho que vão me julgar ou dar opiniões. E nem sempre é uma opinião que eu quero. Nesse caso é só um apoio, sabe? 
Um eu estou aqui, fica tranquila! 

Rachel D.

Você também pode gostar:

0 comentários

Já deixou seu comentário? Eu vou amar!